terça-feira, 22 de setembro de 2015

Projeto Vida Saudável - edição Gestantes traz sessão de autógrafos e exibição de documentário sobre o parto


Atividades com temática ligada à gestação e maternidade serão realizadas nesta sexta (25/09) e sábado (26/09); participação é gratuita



Esta semana, uma sessão de autógrafos e a exibição de um documentário sobre o parto integram as atividades do projeto Vida Saudável – edição Gestantes, uma iniciativa do projeto Geração Mãe, Health Center – um serviço de prevenção e reabilitação na área da saúde – e do RibeirãoShopping.

Na sexta-feira (25/09), às 17h, a escritora Eliane Bio, autora do livro “O Corpo no Trabalho de Parto – O resgate do processo natural do nascimento” participa de uma sessão de autógrafos na Livraria da Travessa.

Partindo de sua experiência como mãe de dois filhos e mais de 30 anos como fisioterapeuta obstétrica e sem radicalismos, Eliana defende em sua obra a integração corpo e mente e oferece recursos fundamentais para as mulheres participarem com consciência da experiência do trabalho de parto.

No sábado, às 10h, nas salas de cinema UCI, haverá exibição do documentário “O Renascimento do Parto”, um retrato da grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência.

O projeto traz ainda até o dia 30 de setembro a exposição fotográfica “Vida de Gestante”, que retrata a beleza de gerar, parir e nutrir um filho. A coletânea reúne alguns dos mais expressivos fotógrafos da cidade que se especializaram em eternizar os diversos momentos da maternidade desde a gestação, trazendo imagens capturadas por Alexandra Yamakami, Alessandra Santana, Mariana Rosa, Lara Zapata, Leka Labadeça, Fernanda Tavares, Fabíola Masson, Daniela Grigoleto, Dani Castro e JBreno Mansano (Estúdio Brasilroots) e Ateliê de Fotos (Cris).

Serviço:

Sessão de autógrafos com Eliane Bio, autora do livro “O Corpo no Trabalho de Parto”

Data: 25/09 (sexta-feira)

Horário: 17h

Local: Livraria da Travessa



Exibição do documentário “O Renascimento do Parto”

Data: 26/09 (sábado)

Horário: 10h

Local: UCI Cinemas



Exposição fotográfica “Vida de Gestante”

Até 30/09

Praça de Eventos B do RibeirãoShopping (em frente ao Maganize Luiza, no Setor Terra Vermelha)

terça-feira, 21 de julho de 2015

Liquidação Outono Inverno - Alô Bebê‏


Modi e Sweethings organizam oficina de massa & chocolate para crianças


As crianças vão aprender a preparar um "nhoque da sorte" e uma deliciosa sobremesa de chocolate.


A oficina acontece no Modi, do Pátio Higienópolis. Todas as crianças participantes recebem um kit de chef, com avental e bandana.

Inscrições abertas.


Para encerrar as férias de julho em grande estilo, o chef Diogo Silveira, do restaurante Modi, e o mestre-chocolatier Arnor Porto, da Sweethings, estarão juntos, dia 29 de julho, quarta-feira, das 16h às 18h, para ensinar crianças entre 5 e 10 anos de idade a colocar a mão na massa! Lideradas por Diogo e Arnor, as crianças irão preparar um verdadeiro nhoque e uma deliciosa sobremesa de chocolate.

A oficina será realizada no restaurante MODI, unidade do Shopping Pátio Higienópolis. Todas as crianças participantes recebem um kit de chef, com avental e bandana.

Para participar, as crianças devem ter entre 5 e 10 anos de idade e fazer inscrição prévia, pelo telefone (11) 3289-2699, com Adriana ou Gabriela, ou pelo email redessociais@spmj.com.br. Para a “oficina”, devem vir acompanhadas por um pai, ou responsável. As vagas são limitadas e serão preenchidas por ordem de inscrição.

Sweethings e Mestre Arnor Porto - As sobremesas de chocolate Sweethings, que podem ser encontradas no cardápio do Modi, são verdadeiras obras-primas e chamam atenção pela estética e sabor, marcas registradas do mestre chocolatier Arnor Porto. O chocolate utilizado na confeitaria Sweethings conta com a qualidade da empresa belga Barry Callebaut, que já tem uma parceria de longa data com o mestre Arnor Porto. Porto, antes de trazer seu apuro artesanal para a Sweethings, foi chef pâtisserie do Hotel Emiliano por nove anos.

MODI – A unidade do MODI recém inaugurada no Patio Higienópolis (junho) e comandada pelo chef Diego Ferreira, ocupa a parte da área externa do Shopping Pátio Higienópolis e se caracteriza por pratos da culinária italiana, elaborados de forma artesanal, com matérias-primas sempre frescas e da estação.

Serviço:
Oficina de Massa & Chocolate Modi e Sweethings
Dia 29 de julho, das 16h às 18h
MODI – Pátio Higienópolis (acesso pela Avenida Higienópolis ou pelo estacionamento VIP)
Gratuito, crianças entre 5 e 10 anos de idade
Inscrições prévias: por telefone (11) 3289-2699 ou email: redessociais@spmj.com.br

segunda-feira, 20 de julho de 2015

‪#‎FeriasComMaisEstrelas‬



Que tal passar as férias com mais estrelas? Em Valinhos/SP

Observatório Abrahão de Moraes


Volvo promete revolucionar modo de carregar bebês nos carros



São Paulo - Bebês que chorem menos e que sejam transportados com mais segurança nos carros. É isso que propõe um novo projeto da Volvo Cars.

A montadora sueca apresentou no início do mês, em Xangai, o ousado SUV XC90 que, além de luxuoso, se destaca por trazer a cadeirinha de transportar crianças no banco da frente. O assento ocupa o lugar do banco do carona.

Para Tisha Johnson, designer-chefe da Volvo, a ideia é tornar a vida dos pais mais fácil quando transportam seus bebês.


"Esse projeto traz grandes benefícios, como facilitar o transporte das crianças com uma cadeirinha totalmente ergonômica e permitir que o bebê mantenha contato visual com o motorista ou com passageiro do banco de atrás, uma vez que o assento se movimenta", disse a executiva em comunicado

O novo projeto também deixa o carro com mais espaços livres.

Ainda segundo Tisha, o modelo ainda é um conceito, mas vai ao encontro da estratégia da montadora para o futuro: de unir bem-estar com um toque de luxo.

Fonte: Exame

http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/volvo-promete-revolucionar-modo-de-carregar-bebes-nos-carros

Dica para fazer o cabelo da Barbie usada voltar a ser lisinho



PARA AS MAMÃES DE MENINAS DE PLANTÃO...

Se sua filhota tem um monte de bonecas e estão todas descabeladas segue receitinha de uma progressiva para Barbie:

Você vai precisar de:


- Um pedaço de papel filme;
- Água;
- Detergente;
- Amaciante de roupas;
- Escovinha de cabelo da Barbie.

Como fazer:
1º passo: Tire as roupas, acessórios, enfim, tudo que tiver na Barbie.
2º passo: Enrole um pedaço de papel filme em todo o rosto da Barbie, pois isso garante que se a maquiagem da boneca tiver glitter, não vai sair.
3º passo: Lave o cabelo da boneca com detergente, de preferência neutro, mas com outros detergentes também dá certo. E retire o sabão do cabelo da Barbie.
4º passo: Deixe o cabelo da boneca de molho no amaciante diluído em água por uns 5 minutos, ou mais.
5º passo: Retire o amaciante do cabelo da boneca e penteie bem retinho, pois vai ser assim que vai ficar.
6º passo: Deixe a boneca sentada, ou de algum modo que você não precise segurar (sem ser deitada) e jogue água quente, quase fervendo. Logo em seguida jogue água gelada. e deixe secar ao ar livre. Para acelerar o processo, deixe no sol.
Pronto! Cabelos da Barbie lisinho, brilhante e sem volume!""

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Campanha chinesa alerta para o distanciamento entre as pessoas devido ao excesso de tecnologia

Imagens têm gerado discussões calorosas nas redes sociais


Uma campanha produzida pela Ogilvy Beijing para o Centro de Pesquisas em Psicologia tem gerado discussões calorosas nas redes sociais. Intitulada “The More You Connect, The Less You Connect”, em tradução livre “Quanto mais você conecta, menos você conecta”, ela traz imagens chocantes de pessoas no mesmo ambiente separadas por um smartphone gigante.
Nas redes sociais, muitos dizem que as imagens encorajam a pensar como somos dependentes de conexão e acabamos negligenciando aqueles que nos rodeiam. Já outros internautas dizem que a campanha é um exagero e que a tecnologia não pode ser culpada pelo distanciamento entre as pessoas. Abaixo, mais duas fotos da campanha.


Fonte: Revista Crescer
http://revistacrescer.globo.com/Curiosidades/noticia/2015/07/campanha-chinesa-alerta-para-o-distanciamento-entre-pessoas-devido-ao-excesso-de-tecnologia.html

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Por que não se deve deixar o bebê chorar



Durante muito tempo se pensou que o melhor para que o bebê aprenda a lição é deixar que chore, não atendê-lo no momento da ‘birra’. No entanto, um recente estudo nos alerta sobre essa prática: deixar chorar a um bebê entre 0 e 3 anos pode ser muito prejudicial para o seu desenvolvimento emocional. Por quê?

O Dr. James McKenna, diretor do Laboratório do Sono da Universidade de Notre Dame, explica que existe uma zona do cérebro, a região orbital central, que se desenvolve desde o nascimento até os 3 anos. Esta zona é a encarregada de controlar o estresse e a ansiedade. Se durante esta etapa o bebê suporta doses elevadas de estresse, sua capacidade de ‘lutar’ contra o estresse ficará prejudicada para sempre.

O que gera o estresse nos bebês

A pergunta é: muito bem, temos que tentar que o nosso filho não sofra estresse nos seus primeiros anos de vida, mas o que gera estresse nele? Perder a sua mãe de vista? Ter que suportar barulhos fortes? Ter fome? Dor? O Dr. McKenna responde com tranquilidade: o que mais produz estresse em um bebê é se sentir desprotegido, chorar e não encontrar consolo. Chorar e não ser atendido.

Como exemplo, essa impaciência de todos os pais para que o bebê aprenda a dormir a noite toda. Algo que os bebês não estão programados. Muitos pais insistem em tentar que eles durmam o máximo possível desde o primeiro dia. E para isso, deixam que chore e chore sem parar até que durma por esgotamento. Mas, o bebê não dormirá porque tenha aprendido a lição. O bebê dormirá porque terá gerado uma série de endorfinas e outras substâncias que tentam reduzir o estresse. Ou seja, dormirá por puro cansaço. E o que ele vai tirar dessa experiência? Que não pode confiar em ninguém. Que está sozinho.
Consequências de deixar o bebê chorar

O que pode acontecer a um bebê que está sendo submetido a grandes doses de estresse nos seus primeiros 3 anos de vida? Segundo o Dr. McKenna, crescerá como uma criança que desconfia de todos, que prefere o isolamento, temerosa, com a autoestima baixa, com um vazio interior, com problemas para controlar as suas emoções, mais ansiosas e menos cooperantes.

Como evitar isso? Reforçando o vínculo com o bebê desde o início. Abraçando-o, consolando-o e atendendo-o nos seus momentos de estresse, medo ou ansiedade.


Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

Fonte: www.guiainfantil.com.br

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Consumo responsável e a formação de nossas crianças



Você já pensou o quanto é importante abordar questões de consumo responsável com as crianças? Já parou para refletir que compreender o valor do dinheiro e a real necessidade de ter coisas impacta diretamente na relação que a criança de hoje (e que amanhã será adulto) vai estabelecer com o dinheiro e como construirá sua independência financeira?


Hoje nossa sociedade quer ter e oferecer aos filhos todos os bens materiais, mas falar em educação para o consumo com crianças pode parecer um ato tanto abstrato. Afinal, como abordar o tema de maneira palpável para os pequenos? A melhor maneira é partir de atitudes mediante situações reais.


Sou mãe de dois filhos e avó de dois netos e com eles sempre busquei aplicar meu discurso na vida real. Quantas boas atitudes suas valem R$ 1? Quantos brinquedos antigos valem pela troca de um novo item?
Meus filhos nunca tiveram tudo que queriam na hora em que queriam, ou porque era caro demais ou porque não era o momento oportuno. Se a questão fosse dinheiro, comparava com outro item, dizia que era muito caro e que podiam escolher outra coisa. Assim, aprendiam a negociar e lidar com frustrações, fatores que considero importante para uma vida adulta equilibrada.


Realmente não é fácil educar as crianças para um consumo. Além de questões de ética e moral que envolviam os princípios que passei aos meus filhos, hoje é preciso pensar em questões ambientais e de responsabilidade social.


Obtive os melhores resultados ao adotar olhar crítico para as minhas próprias atitudes e hábitos de consumo, pois somos os maiores exemplos para nossos filhos. Se eu estiver agindo de modo ansioso e consumista, estarei passando para eles esses valores, reafirmando essas atitudes. Quando entrei em ciclos consumistas (porque ninguém é perfeito e mãe também erra), sofri as consequências da vida adulta.


A responsabilidade de educar para o consumo consciente não deve ser só da família, mas sim compartilhada com a escola, os meios de comunicação e todos os envolvidos na cadeia de consumo. O grande vilão do incentivo ao consumo não é a publicidade infantil, simplesmente porque existem todos os fatores acima mencionados, além de termos que considerar que as crianças são parte ativa e integrante de nossa sociedade. Elas têm acesso aos meios de comunicação, estão conectadas à internet, trocam experiências com amigos e professores, viajam e têm pensamento crítico. São seres humanos capazes de pensar, refletir, adquirir pensamento crítico e fazer escolhas, mesmo que crianças.


Protegê-las do consumo exagerado e de práticas de mercado abusivas significa fortalecer, empoderar, educar. Garante que possam pensar de forma crítica e independente conforme a fase de seu desenvolvimento. Isso sim é permitir que usufruam de suas infâncias da maneira mais saudável e segura possível. Só assim seguirão da infância à vida adulta de modo consciente e responsável criando um círculo virtuoso de consumo e respeito para toda a sociedade.


Autora: Marici Ferreira é Presidente da Abral (Associação Brasileira de Licenciamentos), mãe, avó e uma consumidora responsável e consciente.

#MAMÃEAPPLICADA

Baixe o app, disponível para Android e IOS, que permite registrar todos os momentos da vida do seu filho.
http: www.criancasaudavelefeliz.com.br/mamae-applicada


Dica de Organização: Lugar para as bonecas

Gente!

Olha que legal! Uma dica simples para organizar todas as bonecas (e bonecos tb!!). As prateleiras de acrílico para revistas podem ser o local ideal para elas!


Adorei!

terça-feira, 23 de junho de 2015

Livro de poesia para crianças valoriza ciência e conhecimento


Estudantes do Instituto de Artes da Unesp lançam a obra em São Paulo, SP


Luciana Maria Tico-Tico e Rosana Ferreira são estudantes dos cursos de Licenciatura em Arte-Teatro e Artes Visuais, respectivamente, no Instituto de Artes da Unesp (IA Unesp), em São Paulo. O livro A incrível aventura de Mariana para desvendar o funcionamento dos objetos e outros poemas é o segundo projeto realizado pelas duas estudantes, porém o primeiro a ser publicado, pela Giostri Editora. A obra foi lançada no dia 20 de junho, em uma livraria da editora Giostri no Espaço Parlapatões, na Praça Roosevelt, em São Paulo.

A incrível aventura de Mariana para desvendar o funcionamento dos objetos e outros poemas (21cm x 21cm - 24 páginas) é uma coletânea de cinco poemas narrativos. O poema que dá nome ao livro conta a história de uma menina curiosa que deseja entender como funcionam os objetos ao seu redor. Durante a narração da história este poema se revela uma crítica ao consumismo e um instrumento de valorização à ciência e ao conhecimento. O livro recebeu menção honrosa na 1ª Olimpíada PROPe 2014 (Pró-Reitoria de Pesquisa da Unesp).

No dia do lançamento houve um espetáculo de contação de histórias inspirado nos poemas do livro. A apresentação foi realizada pelo Grupo Dois Pontos de Cantadores de Histórias, formado por Luciana Maria Tico-Tico e pela atriz e narradora de histórias Débora Santos, que também é estudante de teatro do IA Unesp.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Domingos de teatro do Santana Parque Shopping traz apresentação infantil


"Histórias para cantar, músicas para brincar" envolve o público em brincadeiras


No dia 28 de junho, a apresentação do Domingos de Teatro do Santana Parque Shopping reúne histórias e diversão: as crianças, público da atração, são convidadas a cantar, dançar e imaginar enquanto ouvem histórias cantadas e jogam brincadeiras musicais.
O evento acontece no quarto piso, às 11h, e é gratuito.

Serviço
Domingos de Teatro no Santana Parque Shopping
Histórias para cantar, músicas para brincar
Data: 28 de junho
Horário: 11h
Duração: 50 minutos
Censura: Livre
Local: 4º Piso – UCI
Lotação: 320 lugares

Santana Parque Shopping
Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2780 – Santana – SP
Mais informações pelo telefone: (11) 2238-3002
www.santanaparqueshopping.com.br

EVENTO GRATUITO

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Aprenda a identificar sintomas de apneia do sono em crianças

Segundo pneumologista do HCor, a doença pode afetar o comportamento, o desempenho escolar e o desenvolvimento da criança



Além de ser um problema comum entre adultos, a apneia obstrutiva do sono também pode afetar as crianças. Caracterizada pela obstrução da garganta durante o sono, o problema frequentemente não é reconhecido durante a infância. Por isso, é fundamental que os pais procurem conhecer os sintomas da doença para poder identificá-la, o quanto antes, entre os filhos. “Ao prejudicar a qualidade do sono, a apneia do sono pode afetar o aprendizado e o desenvolvimento da criança durante o dia. Caso haja suspeita, é importante procurar ajuda. Tratar a doença faz com que a criança obtenha melhoras significativas na qualidade do seu sono, do seu aprendizado e da sua sociabilidade”, ressalta o pneumologista do Centro de Medicina do Sono do Hospital do Coração (HCor), Dr. Pedro Genta. 

Sintomas – Além do ronco, os principais sintomas da apneia do sono entre as crianças são: sono agitado, dificuldade para respirar, posições bizarras durante o sono, sudorese, urina na cama, hiperatividade, déficit de atenção, dificuldade de aprendizado e baixo rendimento escolar. “A identificação destes sintomas pelos pais é fundamental para que o médico possa suspeitar e diagnosticar a apneia do sono”, acrescenta o Dr. Genta.

Causas – O aumento do tamanho (hipertrofia) das amígdalas e adenoides durante o crescimento é a principal causa de apneia do sono em crianças. Outras razões são: obesidade, malformações craniofaciais e doenças neuromusculares. “A apneia do sono se manifesta em crianças de ambos os sexos, em qualquer idade, inclusive em recém-nascidos”, revela o Dr. Genta. “Contudo, a maior incidência do problema na infância ainda é em crianças na pré-escola – faixa etária na qual a hipertrofia das amígdalas é mais comum”, explica o pneumologista do HCor.

Tratamento – Dependendo do caso, o tratamento da apneia do sono pode ser à base de medicamentos, como os corticoides nasais, ortodôntico ou cirúrgico. “A cirurgia das amígdalas e adenoide pode curar a apneia definitivamente”, afirma o Dr. Genta. “Nos pacientes com problemas nasais e respiração oral, o tratamento conjunto com o dentista e o fonoaudiólogo pode ser importante”, aconselha o pneumologista do HCor.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Pensamento do dia - 16/06/15




" Respira. Serás mãe por toda a vida.
Ensine as coisas importantes. As de verdade.
A pular poças de água, a observar os bichinhos, a dar beijos de borboleta e abraços bem fortes.
Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta, sejam aqueles que você não deu.
Diga ao seu filho o quanto você o ama, sempre que pensar nisso.
Deixe ele imaginar. Imagine com ele.
As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas.
Os gritos da mãe doem pra sempre.
Você pode lavar os pratos mais tarde. Enquanto você limpa, ele cresce.
Ele não precisa de tantos brinquedos. Trabalhe menos e ame mais.
E, acima de tudo, respire. Serás mãe por toda a vida. Ele será criança só uma vez".
(Desconheço autoria)

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Espetáculo 'Festa no Céu' anima criançada no Iguatemi Brasília


A apresentação será realizada no dia 21 de junho, às 15h, na Livraria Cultura, e divertirá o público


Vai haver uma grande festa no céu, com muita música, comida, dança e alegria para todos os convidados. Calma lá, porque só vai bicho que voa. O urubu e o sapo, amigos e compadres, estão bastante animados para o evento. Mas como o sapo chegará ao céu se não pode voar?

Para saber o que vai acontecer nessa divertida aventura, a Cia. Burlesca apresentará o espetáculo Festa no Céu no dia 21 de junho, às 15h, no Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Iguatemi Brasília. A apresentação tem entrada gratuita, mediante retirada de ingressos no concierge do shopping, a partir das 12h, no dia do evento.

Serviço
Domingo é Dia de Teatro
Data: 21 de junho.
Horário: 15h.
Local: Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Iguatemi Brasília.
Classificação: livre.
Endereço: SHIN CA 4, Lote A – Lago Norte – Brasília/DF.
Importante: os ingressos devem ser retirados no dia do espetáculo, a partir das 12h, no Concierge do Iguatemi Brasília, localizado no piso térreo.
Entrada gratuita. Sujeito à lotação do teatro.
Capacidade do teatro: 200 pessoas.


Sobre o Domingo é Dia de Teatro

Para animar o fim de semana dos brasilienses, o Iguatemi Brasília propõe uma programação especial para as crianças. O shopping realiza sessões teatrais todos os domingos, às 15h, no Teatro Eva Herz – Livraria Cultura. São, em média, 50 minutos de pura descontração.

As companhias de teatro convidadas trazem histórias dinâmicas, interativas e engraçadas. Além disso, utilizam diferentes recursos e elementos de encenação para contar as histórias. O teatro tem capacidade para receber até 200 convidados e a entrada é gratuita.

Estímulo demais, concentração de menos. Estamos enlouquecendo nossas crianças



* Texto publicado em http://www.paisqueeducam.com.br/2015/04/28/estimulo-demais-concentracao-de-menos-estamos-enlouquecendo-nossas-criancas/

Vivemos tempos frenéticos. A cada década que passa o modo de vida de dez anos atrás parece ficar mais distante: dez anos viraram trinta, e logo teremos a sensação de ter se passado cinquenta anos a cada cinco. E o mundo infantil foi atingido em cheio por essas mudanças: já não se educa (ou brinca, alimenta, veste, entretém, cuida, consola, protege, ampara e satisfaz) crianças como antigamente:
O iPad, por exemplo, já é companheiro imprescindível nas refeições de milhares de crianças;
Em muitas casas a(s) TV(s) fica(m) ligada(s) o tempo todo na programação infantil – naqueles canais cujo volume aumenta consideravelmente durante os comerciais – mesmo quando elas estão comendo com o iPad à mesa;
Muitas e muitas crianças têm atividades extra curriculares pelo menos três vezes por semana, algumas somam mais de 50 horas semanais de atividades, entre escola, cursos, esportes e reforços escolares.
Existe em quase todas as casas uma profusão de brinquedos, aparelhos, recursos e pessoas disponíveis o tempo todo para garantir que a criança “aprenda coisas” e não “morra de tédio”;
As pré escolas têm o mesmo método de ensino dos cursos pré vestibulares.

Tudo está sendo feito para que, no final, possamos ocupar, aproveitar, espremer, sugar, potencializar, otimizar e, finalmente, capitalizar todo o tempo disponível para impor às nossas crianças uma preparação praticamente militar, visando seu “sucesso”. O ar nas casas onde essa preocupação é latente chega a ser denso, tamanha a pressão que as crianças sofrem por desenvolver uma boa competitividade.

Porém, o excesso de estímulos sonoros, visuais, físicos e informativos impedem que a criança organize seus pensamentos e atitudes, de verdade: fica tudo muito confuso e nebuloso, e as próprias informações se misturam fazendo com que a criança mal saiba descrever o que acabou de ouvir, ver ou fazer.

Além disso, aptidões que devem ser estimuladas estão sendo deixadas de lado:
crianças não sabem conversar
não olham nos olhos de seus interlocutores
não conseguem focar em uma brincadeira ou atividade de cada vez (na verdade a maioria sequer sabe brincar sem a orientação de um adulto!)
não conseguem ler um livro, por menor que seja.
não aceitam regras
não sabem o que é autoridade.
pior e principalmente: não sabem esperar.

Todas essas qualidades são fundamentais na construção de um ser humano íntegro, independente e pleno, e devem ser aprendidas em casa, em suas rotinas.

Precisamos pausar. Parar e olhar em volta. Colocar a mão na consciência, tirá-la um pouco da carteira, do telefone e do volante: estamos enlouquecendo nossas crianças, e as estamos impedindo de entender e saber lidar com seus tempos, seus desejos, suas qualidades e talentos. Estamos roubando o tempo precioso que nossos filhos tanto precisam para processar a quantidade enorme de informações e estímulos que nós e o mundo estamos lhes dando.

Calma, gente. Muita calma. Não corramos para cima da criança com um iPad na mão a cada vez que ela reclama ou achamos que ela está sofrendo de “tédio”. Não obriguemos a babá a ter um repertório mágico, que nem mesmo palhaços profissionais têm, para manter a criança entretida o tempo todo. O “tédio” nada mais é que a oportunidade de estarmos em contato conosco, de estimular o pensamento, a fantasia e a concentração.

Um lindo texto da cientista que virou mãe que postei na minha página recentemente fala disso com até mais propriedade que eu, embora ela creia que o mundo tá sofrendo de adultismo enquanto eu acredito fundamentalmente que sofremos de infantolatria. Mesmo discordante, sugiro a leitura, essa moça pensa a fundo antes de sair postando. E sugiro também que leiamos todos, pais ou não, “O Ócio Criativo” de Domenico di Masi, para que entendamos a importância do uso consciente do nosso tempo.

E já que resvalamos o assunto para a leitura: nossas crianças não leem mais. Muitos livros infantis estão disponíveis para tablets e iPads, cuja resposta é imediata ao menor estímulo e descaracteriza a principal função do livro: parar para ler, para fazer a mente respirar, aprender a juntar uma palavra com outra, paulatinamente formando frases e sentenças, e, finalmente, concluir um raciocínio ou uma estória.

Cerquem suas crianças de livros e leiam com elas, por amor. Deixem que se esparramem em almofadas e façam sua imaginação voar. O clima da casa também agradece,

Amor e gratidão
Fabiana Vajman

Ex atriz, ex brincadora, hoje vive de escrever, marmitar delícias na Pimentas do Reino Marmitaria e tietar o filho de 18 anos.

O lugar dos sonhos para as crianças a apenas 90 minutos de São Paulo


Mavsa Resort, na Rodovia Castelo Branco, tem ampla estrutura para os pequenos e é ótima opção para as férias de julho


Toda criança sonha com um lugar que reúna diversão, brincadeiras, piscina, aventura e muitas risadas. Já os pais, querem tudo isso para os seus filhos desde que alinhado à segurança e tranquilidade. Pois este lugar dos sonhos de crianças e adultos existe e está muito mais perto do que você imagina. Na cidade de Cesário Lange, a 90 minutos da capital paulista pela Rodovia Castelo Branco, o Mavsa Resort, Convention & Spa conta com estrutura perfeita para a diversão da criançada.


Um dos lugares que encanta os olhos dos mais novos não poderia ter outro nome: Cidade dos Sonhos. O espaço conta com salas de brinquedos eletrônicos, jogos de mesa, playground, minibrinquedos de parque de diversões, como carrossel e labamba, e tudo que uma cidade tão divertida como essa poderia oferecer. Toda a decoração do local é com os personagens da “Turma da Sabrina e os amigos da Natureza”, que ditam as brincadeiras no Mavsa.


Famosa no Resort, a animada turminha prepara atividades divididas por faixas etárias. Além de ter uma equipe de recreadores profissionais, o Mavsa conta com a ajuda destes personagens para não faltar opções de lazer a nenhum hóspede.
Para crianças de 3 a 6 anos, a personagem Miga, uma formiga que adora cantar e dançar, é a responsável pela programação, que envolve, por exemplo, conhecer os bichos do mini zoológico e da fazendinha, além de oferecer refeições diferenciadas para incentivar os pequenos a se alimentarem corretamente.


Quem tem entre 7 e 12 anos, conta com a companhia do macaco Kiko. A programação inclui atividades que incentivam a aventura, esportes e o senso de cooperação e amizade. Os grandes jogos – de quadra, campo e piscina, além do Adventure Mavsa (um circuito de aventura que engloba diversas atividades) – recheiam o dia desses aventureiros.
Já com os teens (a partir dos 13 anos), quem garante a diversão é o Zoom, um alegre avestruz que adora praticar esportes. Para essa galera, a equipe de lazer do Mavsa oferece uma programação diferenciada, que inclui grandes jogos noturnos e de terror, roda de bate papo, luau com fogueira e violão, baladinha e muito esporte e aventura.


Por falar em aventura, o Resort tem tirolesa, trilhas e arvorismo. Com total segurança e instrutores especializados, essas atividades fazem sucesso entre as crianças, adolescentes e até mesmo com os adultos.
Nos lagos do Mavsa, são realizados passeios de caiaque, pedalinho, stand up paddle e o divertido banana boat. O complexo aquático é um verdadeiro parque de diversões. Além de piscina infantil e climatizada, há um tobogã de 30 metros que dá ainda mais vontade de cair na água.


O Mavsa também conta com quadras poliesportivas, localizadas nas proximidades do lago. Há campo de futebol society, quadra de futebol e vôlei de areia. Além disso, para que as crianças possam ter contato com os animais e aprender desde cedo o respeito a eles, o Resort tem um mini zoológico, o YBYCAAZOAARA (que significa mini zoo em tupi-guarani), onde vivem macacos, jacarés, lhamas, avestruzes e aves, e uma Fazendinha, onde as crianças podem ter contato com galinha, coelho, pato, pônei, vaca e burro.
O Mavsa Resort funciona no sistema All Inclusive, que oferece oito refeições por dia, com bebidas alcoólicas e não alcoólicas já inclusas no preço da diária, sem surpresas na hora de pagar a conta. Para mais informações e reservasentre em contato pelo0800 770 8210 ou acesse: www.mavsaresort.com.br.

Pensamento do dia!


quinta-feira, 11 de junho de 2015

Salto recebe o projeto cultural Piquenique Literário do "Ler é Uma Viagem"



Praça São José será transformada em um ambiente convidativo para arte e a leitura, com diversas atrações gratuitas para a população

No mês de junho, Salto receberá um projeto que promete envolver a população, ocupando as praças públicas com diversas atividades que visam estimular o hábito e o prazer pela leitura. Trata-se do Piquenique Literário do “Ler é Uma Viagem”, projeto aprovado na Lei Rouanet que, com a assessoria da VR Projetos, recebeu patrocínio da empresa CBMM - Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração para visitar o município e seus distritos. O projeto tem apoio da Secretaria Municipal de Educação e acontece no domingo, dia 21, das 15h às 18h.

O Piquenique Literário tem como símbolo central uma árvore de livros, as obras são penduradas nos galhos da vegetação local convidando a população a provar as histórias como frutos colhidos na hora. A decoração dos espaços será composta ainda por varais de poesias e trabalhos de artesãs e artistas locais, formando uma ambientação criativa e agradável. Entre as atrações, os participantes poderão conferir um sarau com leitores públicos, contadores de histórias, músicos e ainda um espaço para troca de livros. “Convidamos a todos para que levem seus livros antigos, pois haverá um espaço reservado para a troca de livros durante os piqueniques”, diz Élida Marques, coordenadora do projeto.

Além disso, o evento, que no mês de agosto estará em Itu, conta com a presença de mediadores de leitura que terão o papel de convidar e favorecer o encontro das pessoas com os livros, através de leitura em voz alta, leitura silenciosa, ao pé do ouvido, performances teatrais, entre outras atividades. “Por isso, parte do projeto se dedica a realizar oficinas gratuitas de formação de mediadores de leitura, que poderão atuar nesses eventos do Ler”, comenta Élida. Essas oficinas foram realizadas nas manhãs sábados que antecederam o piquenique, na Biblioteca Municipal Paço dos Taperás.

Acessibilidade universal e consultoria ambiental
O “Piquenique Literário” proporciona a acessibilidade universal e conta com a presença de tradutor de libras, livros em braile e fácil acesso para pessoas com dificuldade de locomoção. Além disso, tem como diferencial a preocupação com o meio ambiente e conta com a consultoria da Cinema Verde, que vai colaborar para que haja uma integração adequada com o ambiente ocupado. “Queremos inspirar o público atendido à prática de ações para diminuir o impacto ambiental no seu cotidiano”, revela.

Evento inédito em São Paulo: Cozinha do Mickey com atividades Nhac! traz hábitos saudáveis para crianças no Shopping Jardim Sul


Evento infantil gratuito que acontecerá de 16/06 a 03/07 ensinará os benefícios de uma vida mais saudável e com muita diversão

O Shopping Jardim Sul recebe até o dia 03 de julho uma nova atração infantil gratuita inédita em São Paulo que, com a ajuda de Mickey e seus amigos, irá inspirar a alimentação saudável da criançada com muitas brincadeiras. A Cozinha do Mickey é uma iniciativa do projeto Nhac! (Novos Hábitos de Alimentação para Crianças). Com apoio da AMIL, a iniciativa tem como intuito, o incentivo de hábitos alimentares mais saudáveis e a prática de esportes.

As atividades são indicadas para crianças com idade entre 4 e 12 anos e serão realizadas em uma cozinha ambientada com detalhes da “Toontown Disney”. A Cozinha do Mickey funcionará na Praça de Eventos do Shopping Jardim Sul, no piso térreo, de segunda a sexta das 13h às 21h, sábado das 10h às 22h e domingos e das 12h às 20h. As brincadeiras lúdicas também pretendem ajudar as crianças a levar esse conhecimento sobre vida saudável para dentro de suas casas.

No espaço, as crianças poderão registrar seu momento na cozinha vestidos de chefs com suas próprias câmeras ou celulares, além de interagir em diversas atividades como lâminas de pintura, jogos cartonados e da memória, todas com foco na boa alimentação. Haverá um armazém para as crianças separarem os alimentos e totem onde cada criança deverá montar o seu prato. Os participantes que montarem pratos saudáveis receberão um certificado de pequeno chef Disney.

A brincadeira inclui ainda a montagem de diversos quebra-cabeças, um game Disney com atividades de movimento, além de uma oficina de plantio de feijões, para as crianças acompanharem o crescimento e desenvolvimento do vegetal.

Serviço - Cozinha do Mickey com Atividades Nhac no Shopping Jardim Sul
Endereço: Av. Giovanni Gronchi, 5819 – Morumbi - São Paulo – SP
Local: Praça de Eventos
Data: 16/06 a 03/07
Horário de Funcionamento:
Segunda a sexta – 13h às 21h
Sábados – 10h às 22h
Domingos – 12h as 20h
Classificação Etária: 4 a 10 anos (crianças de 3 podem participar acompanhadas dos pais)
Evento gratuito

Projeto Trovamores é atração da Feira do Livro no dia 18


"Caminhão palco" da trupe estacionará na Praça Carlos Gomes para duas apresentações gratuitas da comédia Caipirologia






A 15ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto terá uma apresentação inédita no dia 18. A data marca a estreia do Projeto Trovamores no evento com a peça teatral Caipirologia, que aborda em tom de comédia a importância do reaproveitamento e reciclagem de resíduos.


Com o objetivo de conscientizar o público sobre assuntos ligados à sustentabilidade, a trupe estacionará seu “caminhão palco” na Praça Carlos Gomes para duas apresentações gratuitas: às 10h e às 16h.


A gestão do Projeto Trovamores é da produtora Origem Produções, com patrocínio da GasBrasiliano por meio do PROAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria Estadual da Cultura.


Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3623-8012 ou pelo e-mail contato@origemproducoes.com.br.


Serviço:
Projeto Trovamores apresenta Caipirologia
Classificação: Livre
Dias: 18 de junho
Horários: às 10h e às 16h
Local: Praça Carlos Gomes – Ribeirão Preto

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Decoração divertida

Gente,

olha que ideia linda que eu encontrei no site da Revista Glamour!!! Ótima opção para dar um toque diferente no nosso dia a dia. Decoração que traz alegria!!!!




Não precisa ser criança para querer um balanço divertido no jardim! Como os pallets são normalmente largos, essa invenção pode virar um brinquedo para os adultos ou uma caminha suspensa e disputadíssima pelos pequenos. A segurança é garantida com cordas reforçadas fixadas em quatro pontos inferiores e em dois galhos bem resistentes, é claro. Escolha tecidos impermeáveis para o colchonete e almofadas ou comprometa-se a nunca deixá-los tomar chuva (sempre guardando quando o balanço não estiver sendo usado). E para reforçar a atmosfera mágica de férias de verão, prenda pisca-piscas a bateria na árvore e nas cordas.

http://colunas.revistaglamour.globo.com/referans/2014/07/22/pallets-para-criancas/

Coloque as crianças para correr!

No Dia Mundial da Saúde, comemorado no dia 7 de abril, existem alguns dados que alarmam a população, sendo um deles o número de crianças obesas no Brasil. Em 2014, o Ministério da Saúde informou que 6,5 milhões de crianças e adolescentes já lutam contra a balança.



A obesidade está relacionada a diversos fatores, como: herança hereditária e maus hábitos alimentares. Contudo, outra grande aliada da obesidade é o sedentarismo. Muitas crianças optam por videogames e filmes na televisão, ao invés do tradicional pega-pega na rua. “Hoje vemos que as crianças não possuem mais a mesma disposição física para atividades. As atividades físicas que eram proporcionadas pelas brincadeiras estão sendo deixadas de lado por conta dos eletrônicos”, diz o professor Kleber Reis, coordenador do curso de Educação Física da Faculdade Anhanguera de Brasília – Taguatinga Norte.

As atividades físicas são recomendadas em todas as faixas etárias, começando na primeira infância. Com a movimentação desde cedo é possível combater a obesidade assim como outras doenças, além de melhorar a habilidade motora das crianças. “A falta de exercício ultrapassa a questão da saúde física. Nas brincadeiras de rua e colégio, as crianças se sociabilizam e criam laços de relacionamentos. Os exercícios contribuem tanto no lado físico, quanto emocional”, afirma o professor.

O ideal é que as crianças façam em torno de 60 minutos diários de atividade física. Para aqueles pais que possuem receio de deixar seus filhos brincarem na rua por conta da violência, uma boa opção são as atividades na escola. “Muitos pais não deixam seus filhos brincarem na rua por conta do medo. Sem saber, estão prejudicando também as crianças. Para aqueles que possuem esse receio, o ideal é inscrever a criança em atividades extra curricular, ou se não tiverem condições, incentivar a prática de atividade na escola”, conclui Kleber Reis.

quinta-feira, 19 de março de 2015

Dica de organização: Sapateira vira organizador de brinquedos e miudezas

Olha que ideia ótima!!!

Uma sapateira instalada na parte de dentro de um armário ou atrás da porta do quarto pode servir como um organizador para miudezas (dessas que se espalham facilmente pela casa e deixam a gente louca!!! rsrsrs).




terça-feira, 17 de março de 2015

Dizer às crianças que são especiais alimenta narcisismo

Quando pais dizem aos filhos o quanto são especiais, provavelmente estão criando um futuro narcisista, alerta um estudo divulgado nesta segunda-feira, que busca analisar a origem do egoísmo extremo.



A pesquisa, divulgada na Proceedings of the National Academy of Sciences, uma revista científica revista por pares, se baseia em 565 crianças holandesas entrevistadas ao lado dos pais durante um ano e meio.

As crianças que eram descritas por seus pais como "mais especiais do que as outras crianças" ou que "merecem algo extraordinário na vida" tinham mais possibilidades de registrar altas pontuações nos exames de narcisismo que os pequenos que não recebiam este tipo de elogio.

Os pesquisadores também mediram a forma como os pais valorizavam seus filhos ao perguntarem se faziam declarações como: "Meu filho é um grande exemplo a ser seguido pelas outras crianças".

Os pequenos tinham entre sete e 11 anos quando começaram a fazer parte do estudo. Eles e seus pais foram entrevistados quatro vezes diferentes, a cada seis meses.

"As crianças acreditam nos pais quando eles lhes dizem que são mais especiais que os outros", disse Brad Bushman, co-autor do estudo e professor de comunicação e psicologia da Ohio State University.

"Isso talvez não seja positivo nem para eles nem para a sociedade".

O apoio e o carinho dos pais poderia ser uma estratégia melhor que a de inflar o ego das crianças, descobriu o estudo.

Os jovens que disseram que seus pais diziam muito o quanto os amavam, tinham mais probabilidade de registrar uma auto-estima elevada, mas não narcisismo.

As crianças com auto-estima elevada não viam a si mesmas como mais especias que as demais, mas se diziam felizes consigo mesmas e contentes com sua própria maneira de ser.

"As pessoas com boa auto-estima não acreditam ser melhores que as demais, enquanto os narcisistas pensam que são", disse Bushman.

O líder do estudo, Eddie Brummelman, pesquisador de pós-doutorado na universidade de Amsterdã, na Holanda, disse que os pais provavelmente têm boas intenções quando dizem aos filhos que são especiais. Os resultados da investigação mostram, contudo, que o resultado é o fomento do narcisismo, não da auto-estima.

"Em vez de elevar a auto-estima, as práticas de supervalorização inadvertidamente aumentam os níveis de narcisismo", disse Brummelman.

Mas os pais não são os únicos culpados. Como outros traços da personalidade, a genética e o temperamento próprio da criança também contribuem para este fator, segundo a pesquisa.

Mas Bushman, pai de três, disse que seu estudo o tornou mais consciente das palavras que usa com eles.

"Quando comecei a fazer esta pesquisa nos anos 1990, achava que meus filhos deviam ser tratados como se fossem super especiais. Agora tenho cuidado para não fazer isso", contou.

Fonte: Exame.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Dez destinos recomendados para viajar com crianças, segundo Guia Viagens Brasil

Site seleciona belos lugares no País para desfrutar da companhia dos filhos, dentre eles estão Maceió, São Miguel dos Milagres e Praia do Forte
Viajar com as crianças é sempre um desafio. Exige dos pais tempo, pesquisa e paciência, pois não são todos os lugares que possuem estrutura para receber crianças e adolescentes. Pensando nisso, o Guia Viagens Brasil selecionou dez destinos para passear com as crianças sem dor de cabeça.

Em primeira posição está Maceió (AL) o lugar possui ótima infraestrutura com hotéis e restaurantes para todos os gostos. As “praias urbanas”, Sete Coqueiros, Ponta Verde, Pajuçara, possuem águas de tom esverdeado e encantam os turistas pela fácil localização e opções de alimentação no local.

O destaque da região fica com os domingos, pois algumas vias são fechadas para o trânsito de carros e se transforma em uma espécie de parque de diversões, com cama elástica, pula-pula e piscina de bolinha.

Para fugir do agito e curtir os pimpolhos, São Miguel dos Milagres (AL), que está em segunda posição, é o lugar ideal fica a 100 quilômetros de Maceió. A praia de areia branca, mar calmo de águas transparentes proporciona o conforto que viajantes de grandes capitais buscam para relaxar em família.

“Não há muita variedade na alimentação, mas tem a bela moqueca que é servida no restaurante do Enildo, que é uma delícia, o prato possui muitos admirados. Para descansar aconselho o viajante a procurar por pousadas, o local abriga diversas opções extremamente charmosas e aconchegantes”, ressalta o fotógrafo do Guia Viagens Brasil, Ricardo Junior.

O local é destaque pelas piscinas naturais do toque e, principalmente o passeio de jangada do projeto Peixe-Boi, o trajeto passa por uma área de manguezal, com belas paisagens do Rio Tatuamunha, é possível avistar alguns animais, que chegam bem próximo às embarcações e às vezes até pegam uma carona.
Já na terceira posição está a Praia do Forte (BA) que abriga o Projeto Tamar, um programa imperdível para levar os pequenos, no qual as crianças podem ver peixes, tartarugas e outras espécies marinhas. A região também reserva belas águas, além da excelente infraestrutura de hotéis, resorts e restaurantes, ótimo para pais que querem comodidade e tranquilidade.

Veja abaixo a tabela com os dez destinos para viajar com a criançada





 Sobre o Guia Viagens Brasil.com
O Guia Viagens Brasil é um portal especializado em turismo, que fornece dicas de hospedagem para todo País, sempre privilegiando o conforto ao apresentar opções em hotéis e pousadas e também em grandes resorts com piscinas, cinema e parques aquáticos. O diferencial do site são as fotografias exclusivas realizadas pelo fotógrafo de viagem Ricardo Junior e imagens 360º pelos principais destinos turísticos do Brasil. O site ainda possui um blog que é atualizado semanalmente com dicas de passeios, informações úteis e curiosidades sobre os melhores destinos turísticos brasileiros. 

Atrium Shopping realiza oficinas de culinária para crianças



Clubinho Gourmet é a atividade de Páscoa para o público infantil descobrir o prazer de cozinhar, de forma muito alegre e educativa; de 18 março até 19 de abril, das 14h às 20h, grátis


Cones de chocolate, brigadeiros no palito, cupcakes, pães de mel, espetinhos de frutas com calda de chocolate, além de lanches como mini-pizzas e sanduíches divertidos, estão entre algumas das delícias que as crianças, de 03 a 12 anos, poderão aprender a montar no Clubinho Gourmet.


O evento de Páscoa reúne 9 oficinas diferentes, com capacidade para 20 crianças por sessão, duração de 40 minutos e várias opções de horários. Após cada aula, a garotada leva para casa as comidinhas que aprendeu a produzir, devidamente embaladas.

Para receber os pequenos “chefs”, a praça de eventos do Shopping se transforma em uma ilha culinária com mobiliário desenhado para as atividades, instrutores uniformizados e poltronas ao redor do balcão circular para o atendimento às crianças – que recebem toucas, luvinhas e não manipulam objetos quentes ou cortantes.


CLUBINHO GOURMET NA PÁSCOA

Oficinas gratuitas para crianças de 03 a 12 anos



De 18 a 24 de março:

Decoração de biscoitos amanteigados - 14h, 15h20, 16h40, 18h e 19h20

Brigadeiro no palito - 14h40, 16h, 17h20, e 18h40



De 25 a 31 de março:

Saladas de frutas - 14h, 15h20, 16h40, 18h e 19h20

Espetinhos com frutas - 14h40, 16h, 17h20 e 18h40



De 01 a 05 de abril :

Cones de chocolate - a cada 40 minutos, das 14h às 19h20 (última sessão)



De 06 a 12 de abril:

Sanduíches divertidos no palito - 14h, 15h20, 16h40, 18h e 19h20

Mini-pizzas - 14h40, 16h, 17h20 e 18h40



De 13 a 19 de abril:

Pães de mel - 14h, 15h20, 16h40, 18h e 19h20

Cupcakes - 14h40, 16h, 17h20, e 18h40



Atrium Shopping

Rua Giovanni Battista Pirelli, 155.
Santo André – SP. Tel.: (11) 3135-4500 - www.atriumshopping.com

segunda-feira, 2 de março de 2015

Casa do Zezinho pede doações para não lançar "capa da invisibilidade"

Campanha, criada pela AlmapBBDO, mobilizará financiadores em site de crowdfunding para que projeto não saia do papel
A Casa do Zezinho está divulgando uma campanha de crowdfunding no site Indiegogo para não lançar um produto em campanha criada pela AlmapBBDO. Contrariando a lógica desses espaços, que arrecadam doações para financiar produtos revolucionários, a ONG quer que uma capa capaz de deixar crianças invisíveis continue apenas como um protótipo.



O vídeo, que apresenta o projeto e que foi produzido pela produtora La Casa de la Madre, mostra um grupo de pesquisadores falando sobre a descoberta desta capa e revela seu verdadeiro propósito quando mostra como foi criada. O filme pede então que os internautas façam uma doação para que a Casa do Zezinho possa ajudar ainda mais crianças em situação de vulnerabilidade e para que essa capa, que na verdade é um simples cobertor muito usado por moradores de rua, deixe de existir nesse contexto.

A meta é atingir trinta mil dólares que possibilitará aumentar em 12% o número de crianças atendidas nos projetos sociais da Casa do Zezinho. Pessoas do mundo inteiro podem participar do financiamento. Doações a partir de cem dólares receberão um protótipo da capa, exatamente como acontece com outros projetos do site.

Conheça o projeto The Cloak of Invisibility aqui: http://igg.me/at/UlA-z73cJlU/x

Sobre a Casa do Zezinho

A Casa do Zezinho é uma entidade não governamental de São Paulo que atende mais de 1500 crianças, ajudando no desenvolvimento de crianças e jovens em situação vulnerável.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Contar histórias para crianças ajuda no desenvolvimento da linguagem


Se na hora de dormir, pais contarem uma história para os filhos, ao menos 2 vezes por semana, criança vai conhecer mais de 500 contos até os 5 anos.

Contar histórias ajuda muito no desenvolvimento da linguagem. Você sabe qual a melhor forma de despertar o interesse das crianças? A atriz Flávia Alessandra convidou papais, mamães e um vovô para uma divertida expedição ao reino do faz de conta.

Toda criança adora ouvir história. E pode ser a mesma, muitas e muitas vezes. Como é que se transforma a hora da leitura em um momento de aprendizado?

A partir dos 3, 4 anos, as crianças têm um vocabulário maior e constroem as primeiras frases. A leitura para os pequenos, tanto em casa quanto na escola, contribui muito nessa fase de desenvolvimento. Mas também não se pode descuidar das conversas do dia a dia.

A Felipa e a Sofia estão bem nessa idade. Elas são netinhas do ator Reginaldo Faria. O também ator Marcelo Faria é pai delas.

“Eles estão numa fase em que eles falam muito. Às vezes, a gente está na correria do dia a dia e não percebe que a gente tem que parar também e escutar o que a criança tem para dizer”, diz Marcelo.

“A gente ainda tem muita coisa a aprender com eles. Embora nós estejamos na posição de ensinar”, avalia Reginaldo.

Em algumas casas, os adultos costumam só se expressar com ordens. É claro que algumas são necessárias: ‘Não mexa na tomada!’ ‘Não mexa no fogão!’. Mas as crianças se desenvolvem e aprendem mais quando são convidadas a planejar ações, lembrar de fatos e responder perguntas.

“Os estudos mostram que não é só falar muito com a criança o que importa, mas é o tipo de conversa que propomos. As palavras que não se escutam não se aprendem”, explica Beatriz Cardoso, diretora executiva do Laboratório de Educação.

A Lira, que tem 3,5 anos, sempre foi estimulada pela família. A avó da Lira gravou um vídeo quando ela tinha só 2 anos, em que ela é estimulada a dar respostas mais elaboradas. (Assista ao trecho no vídeo acima). Hoje dá para ver como ela evoluiu por causa de interações como essas.

Outra atitude dos pais ajudou muito no aprendizado da Lira: “Todo dia à noite, antes de dormir, a gente lê umas três histórias ou uma história grandona”, conta a mãe Lia Martins Torres Bernardes.

Os livros apresentam construções de frases que não são muito usadas no dia a dia. Por isso, escolha obras de autores conhecidos, que tenham um vocabulário rico. E, olha: se na hora de dormir, os pais contarem uma história para os filhos, pelo menos duas vezes por semana, a criança vai conhecer mais de 500 contos até os 5 anos.

“Os adultos não devem transformar a leitura em uma atividade mecânica, de ler só por ler. O que realmente importa é criar oportunidades para que as crianças possam pensar, analisar e conversar sobre a história”, ensina Beatriz Cardoso, diretora executiva do Laboratório de Educação.

O importante é que os adultos ajustem a forma de leitura de acordo com as capacidades da criança em cada idade. “A interação com a criança vai mudando: quanto mais ela participa, melhor. Mas isso acontece aos poucos”, explica Ana Teberosky, professora titular da Universidade de Barcelona.

Aos 3 anos, ela presta atenção na leitura, sabe a diferença entre texto e ilustração e imita a pessoa que está lendo a história, como se a própria criança estivesse lendo. Aos 4 anos, memoriza a história, faz perguntas sobre ela e relaciona elementos dos contos com a vida real. Aos 5 anos, a criança já identifica os títulos e os autores do livro e antecipa o que vai acontecer no conto.

Ou seja, a mesma história pode ganhar várias interpretações. Dica: tente ler bem alto, fazendo gestos e vozes diferente para cada personagem.

É fundamental escutar a criança com interesse e dar o tempo necessário para que ela interaja.

“Os contos tradicionais também exploram conteúdos e sentimentos que interessam muito às crianças. Como o medo, o abandono, o crescimento, o mal e assim por diante. Elas têm muito interesse em conversar sobre esses temas”, destaca Beatriz Cardoso, diretora executiva do Laboratório de Educação.

Esta história acabou. Mas você pode recomeçar a sua, hoje à noite mesmo. E se você ler um conto para o seu filho, antes de dormir? E se amanhã você prestar mais atenção na forma como fala com ele? Vamos construir um final feliz para todas as crianças!

Fonte: Fantástico / Portal G1.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Crianças amadas sabem o que é limite, afirma o educador Walter Tabacniks, da Eduque pelo Afeto


Limites podem ser ensinados de forma amorosa e duradoura, explica o pesquisador

Construir relações saudáveis é algo que todos desejamos e o primeiro passo está em formar isso desde os primeiros anos de vida; um passo importante é mostrar às crianças a partir dos primeiros deslocamentos a importância dos limites de cada um, das situações até para ousar crescer além deles. Quem afirma isso é o educador Walter Tabacniks, criador da consultoria paulistana Eduque pelo Afeto, focada em relacionamentos tanto na esfera familiar, pessoal quanto corporativa.

“O limite auxilia o indivíduo a entender seu mundo, traz segurança e mesmo que se queira ir além dele vale como balizador de entendimento”, diz o pesquisador. Um exemplo é mostrar o limite para uma criança na primeira infância (de zero a seis anos) na forma afetuosa da percepção dela em relação aos familiares: ela entende a importância de si mesma na família, e de cada membro como elemento que a faz feliz, a protege e portanto tem uma esfera de participação conforme a circunstância. “A criança sabe que pode contar com o pai, mãe, irmãos, avós e isso traz a ela segurança, pois é como se isso definisse seu campo de atuação amorosa”, exemplifica o consultor.

Às vezes, o estabelecimento dos limites de uma forma agradável e amorosa é uma questão que confunde as pessoas. Walter explica que é totalmente viável ser firme e amoroso, pois ambos pontos não se excluem. “A criança que é conduzida para dormir num determinado horário de forma natural, sem coerção, começa a criar para si um ritmo, um parâmetro que é seu limite intuitivo. Ela sente o cansaço do dia e naquele horário determinado entende que vai descansar com a participação de um ou ambos pais numa espécie de “ritual do sono” (carinho, contar histórias etc) e acaba por assimilar tudo isso numa autodisciplina que se solidifica na segunda infância (de sete a dez anos). Eis que ela poderá propor seu momento de dormir, sabe que será acalentada por isso, tem a segurança de seu ambiente e seu hábito instalado. No entanto, para que isso aconteça, é preciso plantar esta atitude desde cedo, com os pais acompanhando este processo e assim definindo este limite sem forçar. Uma criança que tem dificuldade para dormir precisa ter um dia ativo e vir para a cama com o carinho e firmeza dos pais para que descanse e entenda que logo virá outro dia tão bom e gostoso como o que termina com seu soninho”, diz Tabacniks, que sempre sugere um “ritual do sono” pessoal. Há diversos métodos, que vão desde contar histórias até desenhar em lousas, contar estrelas no céu – vai depender do interesse da criança. Tabacniks ressalta que este momento é o mais importante e precisa haver grande sintonia de interesses.

Limites estabelecidos na infância ajudam a formar uma autodisciplina na adolescência – mesmo com a rebeldia natural da época. O pesquisador, graduado pela USP e dedicado ao tema há mais de uma década, percebe que o próprio jovem tem as ferramentas para saber se está indo longe demais ou não. “Um adolescente que resolve experimentar uma atividade física e se empolga numa academia querendo transformar seu corpo rapidamente pode se descontrolar se não tiver uma percepção de si e de seus limites físicos; o contrário disso é quando o jovem entende suas necessidades físicas, sua vontade e transporta seu senso de imediatismo num parâmetro de adequação para si. Daí que, por mais que ele ou ela queira uma transformação inviável (o sonho), vai entender o senso de tempo e espaço, medir os passos para atingir objetivos, gerando menor ansiedade do que quem não conhece limites e acha que tudo pode desrespeitando a si mesmo”, exemplifica o pesquisador.

Os estudos da Eduque pelo Afeto têm mostrado que esta abordagem de limites desde cedo traz resultados duradouros que auxiliam inclusive nas relações de inteligência emocional da vida adulta, tanto no contexto pessoal quanto corporativo. A pesquisadora Suyen Miranda, também graduada pela USP e integrante da Eduque pelo Afeto nos temas corporativos e coaching, apresenta a questão do limite como fundamental para relações saudáveis e permanentes na vida adulta. “Maior tolerância consigo mesmo e com os outros, entendimento de necessidades e empatia, colocando-se no lugar da outra pessoa e autoestima consciente são elementos que partem justamente da percepção dos limites nos primeiros anos de vida. Quanto melhor for esta semeadura na infância, mais fortes os frutos na adolescência e na maturidade”, finaliza a pesquisadora.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Ideia de escrivaninha para criança pequena

Gente!!!

Olha que ideia genial! Adorei!!!! E não é matéria paga, não!!!!

Eu estava mesmo procurando uma solução que não ocupasse muito espaço... Adorei!

Encontrei no site www.apronta.com.br




Mochila não deve ultrapassar 15% do peso da criança

Excesso de carga pode causar problemas posturais, inflamação dos músculos das costas e deformidade da coluna
É hora de se preparar para voltar às aulas. Estojo, cadernos, livros, pastas, produtos de higiene pessoal, carteira, celular... Tudo dentro da mochila. Ao longo do ano letivo, a criança carrega esses materiais por cerca de três horas, durante 200 dias. Por isso, se o peso da mochila não estiver adequado, ou seja, se não for o equivalente a até 15% do peso da criança, a sobrecarga pode causar, em longo prazo, um problema crônico, como a escoliose (deformidade da coluna).



De acordo com o ortopedista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Marco Aurélio Neves, as queixas mais comuns em crianças e adolescentes são de dores na lombar (parte de baixo da coluna), cervical (parte de cima) e nos ombros. "Na maioria dos casos, trata-se de um problema momentâneo gerado pela inflamação do músculo. Durante a crise, geralmente, são receitados analgésicos, anti-inflamatórios, fisioterapia e Reeducação Postural Global (RPG). Com essas medidas, o desconforto deve melhorar em poucos dias", explica.

Ainda segundo o especialista, a criança moderna é a que mais sofre com o problema. "Isso acontece porque, além de carregar ainda mais equipamentos na mochila, a maioria das crianças passa boa parte do dia conectada ao videogame, computador e celular. Por terem uma vida sedentária, normalmente, estas ficam acima do peso e não têm uma boa postura", alerta.
Para prevenir que os problemas nas costas se iniciem na infância, é preciso fazer alterações na rotina da criança. "É indicado que os pais regulem o tempo de uso dos eletrônicos e estimulem a criança a praticar atividades físicas para melhorar condicionamento e fortalecer a musculatura das costas. No futuro, essas pequenas iniciativas vão fazer uma grande diferença na saúde da coluna", alerta o especialista.

Mochila de rodinha x mochila nas costas
Segundo o ortopedista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Marco Aurélio Neves, os dois modelos têm vantagens e desvantagens. "É preciso analisar qual a melhor mochila, de acordo com a rotina da criança. A mochila de rodinhas é adequada para casos em que a criança circula em locais planos, sem grandes obstáculos a serem superados, como escadas. Isso porque, por não ter alças, a criança tem que erguê-la em apenas um dos braços, o que prejudica a ergonomia do corpo. A mochila nas costas oferece mais mobilidade, mas exige ainda mais atenção ao peso e ajuste das alças para não prejudicar a saúde da coluna", analisa.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Respeitar o tempo de cada criança é essencial na hora do desfralde

O desfralde é uma importante fase na vida da criança e dos pais; por isso, é essencial que se respeite o tempo individual para que seja um período livre de traumas. É um dos primeiros passos rumo à autonomia, além de um momento de descobertas – tanto de suas capacidades, como do seu próprio corpo.



A identificação da hora certa para começar o desfralde ocorre a partir da observação dos sinais emitidos pelos mais novos. “Acontece quando o pequeno apresenta bom desenvolvimento neurológico, já anda, fala e tem o corpo mais firme. O sinal mais característico que os pais devem prestar atenção é quando começa a anunciar que irá fazer xixi e cocô”, informa a 2ª Secretária e membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Primeiros Cuidados da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Ana Cristina Zollner.

Erros mais comuns

Um dos mais frequente equívocos é antecipar o processo. “Preocupa-nos muito o fato de algumas escolas apenas aceitarem crianças que não usam mais fraldas. Desta forma, muitos pais adiantam esse momento, desrespeitando a natureza individual e, em certos casos, traumatizando. Isso pode acarretar no descontrole da evacuação, além da prisão de ventre e retenção urinária”, explica a pediatra.

Outra atitude que deve ser evitada é a agressividade e repreensão com os escapes. É normal que durante o desfralde a criança faça xixi na calça; nessas situações, os pais devem manter a calma e não criticar os filhos, alegando que é normal da transição e que os outros dias serão melhores. Assim, a autoconfiança deles não é afetada, colocando em risco todo o processo.

A comparação com os irmãos também deve acontecer, já que pode aumentar a insegurança e trazer o sentimento de frustração. Os conselhos de familiares e amigos também são questionáveis – os pais precisam observar o comportamento dos filhos, independente das dicas de idade certas, por exemplo.

Dicas da pediatra

Apesar de o redutor de assento ser mais prático, a melhor opção é o próprio penico. Isso porque deixa a criança mais à vontade, em um ambiente próprio, bem como segura, já que as pernas não estão soltas e não há o risco de queda. “Quando estão no vaso sanitário comum, naturalmente há o medo de cair dentro, uma vez que o tamanho é completamente desproporcional”, destaca Zollner.

Na época do desfralde o melhor é não usar roupas difíceis de a própria criança tirar, como macacões e cintos – isso facilitará na hora de ir ao banheiro e evitará ‘acidentes’. As fraldas noturnas são retiradas gradativamente, conforme o desenvolvimento individual.

A diversão deve ser explorada para tornar todo o processo mais rápido, fácil e prazeroso. Tudo pode ser usado: dar tchau para cocô, cantar musiquinhas e brincar com alguns bonecos enquanto faz xixi. Também é sempre bom incentivar e comemorar quando o filho consegue fazer certo, assim ele terá motivação para a próxima vez.

“É sempre bom lembrar aos pais, assim como a todos que estão em volta, que o amor e o respeito devem ser preservados nesse momento. Deixar de a fralda é uma grande conquista para a criança e representa uma importante transição. Entretanto, só será correto e sem prejuízos psicológicos quando a natureza do indivíduo for reconhecida e ouvida. Dê tempo ao tempo, não apresse as coisas e faça o seu filho se sentir acolhido, mesmo nos momentos em que faz xixi ou cocô na calça. A natureza é muito sábia e o carinho é essencial”, conclui a pediatra Ana Cristina Zollner.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Clube de Artesanato dá dicas para a criançada soltar a criatividade e fazer arte nas férias


De roupinhas de bonecas com fitas a chinelos exclusivos, site www.clubedeartesanato.com.brtem ideias e passo a passo de coisas simples para aprender, fazer e se divertir



 Parque? Piscina? Shopping? Play do condomínio? Quem não sabe mais o que fazer para entreter a criançada nas férias e também se preocupa em proporcionar uma diversão saudável e inteligente tem no Clube de Artesanato -www.clubedeartesanato.com.br um grande aliado: nesse portal, primeira e maior comunidade do país dedicada ao setor, há centenas de ideias de trabalhos manuais que podem ser feitos com os pequenos

A arte educadora e colecionadora de Blytes, Cláudia Regina Olímpio, por exemplo, mostra como criar roupinhas para suas bonecas e até um cenário para o desfile, tudo com fitas. Outra boa opção para as meninas brincarem de estilista - e que pode ser aproveitada tanto para as bonecas como para sua produção pessoal -, é aprender a fazer laços com o Aparelho Laço Fácil, da Fitas Progresso.

As meninas vão adorar também customizar seus chinel inhos. No site do Clube de Artesanato há várias sugestões. Entre elas, a especialista no assunto, Tatiane Camargo, ensina passo a passo a técnica de trançado com fitas e flor com rendas e fitas. É fácil de fazer e, com um pouco de ajuda de um adulto, a criança consegue ela mesma criar um par de chinelos exclusivo.

O artesanato também pode ser uma boa sugestão para divertir e entreter os filhos e seus amiguinhos do prédio, a turma da escola, os primos etc. Que tal, todos juntos criarem um jogo da memória? Com as dicas do Professor Sassa no Clube de Artesanato, será fácil e divertido. E depois, na hora do lanche todos juntos podem preparar uma mesa colorida e diferente, criando um pirulito em formato de coração apenas com restos de papel cartão, pirulitos e fita de bolinha.

Essas são apenas algumas sugestões disponíveis no Clube de Artesanato, ponto de encontro de artistas, artesãs, decoradoras, lojistas e todas as pessoas que gostam e fazem artesanato. No endereço online do Club e de Artesanato (www.clubedeartesanato.com.br), os usuários têm acesso a conteúdo inédito todos os dias e ainda podem se cadastrar e divulgar seus trabalhos gratuitamente, relacionar-se com outros milhares de usuários, lojistas, cursos e ateliês, aprender novas técnicas com tutoriais passo-a-passo, vídeos e dicas exclusivas.